Neg(ócio$), II

 

                                               A (e à) Warhol

 

(Prurido$ publicitário$, brain $torm$, desencadeados pela pop art de Stuart Davis,

Odol, 1924, MOMA

que, como veem, tinha faro para negócio.)

 

Alma do neg(ócio)

Negócio, ora quem não sabe?, é a negação do ócio. Mas o ócio, que o diga Einstein, pode ser um negócio assim bem criativo.

Afinal, não é sopa

Andy Warhol

transformar os mais comezinhos produtos de consumo em arte.

Mas, assim como Wahrol,

Yes, we all can:

Andy Warhol

 

Outdoor 1

Meu aniversário.

Sabedora de meu gosto, a família me presenteia com Lacoste

e Puma.

O modelito vem a caráter. Passeio-me como outdoor de minha natureza animal.

 

Outdoor 2

Esse sim

─ crocodilo dandy.

 

Outdoor 3

 

Skull with burning cigarette, Van Gogh, 1885, Van Gog Museum

Fumar, cabeção, é prejudicial à saúde.

 

Outdoor 4

Já viram, nesse nosso descabelado século, nalguma revista feminina ou na TV, a propaganda do Colágeno, uma dita “tecnologia” capaz de modelar e definir ad aeternum cachos em cabelos muito crespos? Não?! Então procurem-na e revejam-na no espelho narcísico desse Outdoor.

Durer, Autorretrato, 1498, Museu do Prado

O colágeno fez a cabeça de Durer ─ esse garoto-propaganda que deixou à posteridade uma prova de que é possível ter cachos de Rapunzel sempre macios e brilhantes.

 

Outdoor 5

Corretores de plantão.

 

 

Outdoor 6

Essa?

Di Cavalcanti, Menina de Guaratinguetá, 1929

Extra virgem?

 Esquece, cara.

Extra virgem só azeite.

                                                                                                                                                                         

Outdoor 7- Concorrência saudável

7.1)      Já que uma andorinha só

não faz verão,

aqueça sua vida com um bando:



7.2)      Não fique nos azeites, ó Maria.

Fique com

 

Outdoor 8
 

Que os Natais

Natalia Goncharova, Nascimento de Cristo

não sejam  boas festas

apenas para os vendilhões dos templos de consumo.

Estejam sempre despertas e presentes em nós, homens de boa vontade, a solidariedade, a paz e a fraternidade.

Norman Rockwell 

Oxalá 2014 seja um prato

Norman Rockwell

cheio de graças e bênçãos para todos.

 

 

* All the rights reserved. Todos os direitos a quem de direito.

Registre-se, então, ora pois, a bem da verdade:

brain storm

e texto: Francisco Maciel Silveira.